Atenas: viagem ao paraíso dos Deuses


Lembro-me que há algum tempo, durante uma aula de geografia na universidade, o meu professor me incumbiu de apresentar um artigo sobre o porto de Pireus na Grécia e, depois de várias pesquisas na internet e nos livros da biblioteca, tive a decepção de encontrar somente uma página com pouquíssimas informações sobre o mesmo. O que eu não sabia na época era que um dia eu chegaria a bordo de um navio neste que é o porto principal da Grécia e uma das principais portas de entrada para a capital Atenas. 

Uma viagem à Grécia encanta pelas paisagens e principalmente pela quantidade de histórias e mitos guardados em suas mais de 1500 ilhas, das quais somente cerca de 100 são habitadas. Este país de relevo montanhoso e acidentado inspira e atrai milhares de turistas, principalmente durante o verão europeu.


Os gregos, nome pelo qual os romanos chamavam os helenos (ελληνες), habitantes da Hélade, são pessoas alegres, comunicativas e acolhedoras, mas também apresentam uma parte melancólica em seu caráter, são muito orgulhosos e embora tentem dissimular é melhor não despertar este lado.

O turismo é uma das principais fontes de receitas do país e como não poderia ser diferente minha viagem começou pela capital Atenas (Aθήνα), situada na península Ática aonde concentra-se a maioria da população do país. Ali sem sombra de dúvida o maior atrativo é o Parthenon, o templo dedicado à deusa Atenas, situado no alto da Acrópole com seus mais 2500 anos.

O nome Acrópole significa cidade alta e lá do alto a vista panorâmica da cidade contrasta o antigo e o moderno em meio ao clima árido da região. A entrada no complexo custa €12 e lá dentro é possível visitar o templo de Erecteion, dedicado a Atena, Poseidon e Erecteu, onde estão as Cariátides, colunas em forma de estátuas de mulheres que suportavam na cabeça todo o peso do templo, além de ter uma vista impressionante do Teatro de Dionísio (palco de grandes tragédias e berço do teatro ocidental) e o Odeon Herodes Atiko (anfiteatro localizado ao sul da Acrópole). Do alto da Acrópole também é possível avistar a Colina de Levakitos que possui nada mais que uma igreja, um restaurante, um café e a melhor vista da cidade.

Outro atrativo interessante fica próximo a estação de metrô de Monastiraki, um local muito movimentado chamado Ágora, composto por um conjunto de ruínas de mercados, edifícios públicos e templos antigos. Entre os diversos atrativos da cidade vale a pena conhecer o templo de Zeus, o Museu Nacional com um acervo impressionante da arte e da história grega, a Catedral Bizantina de Atenas (Rua Mitropoleos) e o Estádio Olímpico Spiros Louis, palco dos Jogos Olímpicos de 2004.

Durante os preparativos para os jogos olímpicos, muitos sítios arqueológicos foram descobertos no subsolo durante as escavações para a ampliação do sistema de metrô da cidade e justamente na estação Syndagma, estes achados estão expostos ao público.

Na praça Syndagma fica também o Palácio da Constituição cercado de hotéis de luxo, bancos e cafés, a Biblioteca Nacional com seu acervo incalculável e o Parlamento Grego com a figura dos éuzones, guardas nacionais que com seus uniformes engraçados, usados pelos combatentes na guerra da independência, realizam a troca da guarda.


O centro histórico e turístico de Atenas encontra-se no bairro de Plaka que concentra várias construções do período Otomano e as tradicionais igrejas bizantinas, os cabarés, antiquários e lojas para os turistas. O maior porto da Grécia e também o porto de Atenas é Pireus, de onde saem a maioria dos ferrys para visitar as diversas ilhas do país. A cerca de 75 Km de Pireus  encontrei um lugar mágico com um pôr-do-sol de tirar o fôlego: Cabo Sunion com seu templo de 25 colunas em mármore no estilo dórico, construído por volta de 444 a.C. e dedicado a Poseidon, o deus do mar.

Quanto à culinária grega, descobri que em cada receita existem quatro segredos: ingredientes frescos de boa qualidade, o uso correto das ervas e temperos, o famoso óleo de oliva e a mais pura simplicidade.

Estes pratos podem ser degustados prazerosamente como uma filosofia grega onde o tempo dedicado e dividido com os amigos e familiares à mesa representa um profundo relacionamento social. E a minha dica são as deliciosas saladas gregas servidas com generosas fatias de queijos ou feta, os pita-gyros e o souvlaki, deliciosos espetinhos de carne servidos com óleo de oliva e limão, além de experimentar a tradicional bebida grega ouzo, preparada a base de anis e diluída em um copo d´água.

Quer receber mais dicas de viagem?

Então curta nossa página no Facebook.

Siga o @turisnews no Twitter.

Não seja egoísta, compartilhe com seus amigos!

 

Anúncios

3 Respostas para “Atenas: viagem ao paraíso dos Deuses

  1. Estive em Atenas a alguns dias e simplesmente amei a viagem. Depois da crise grega os preços estão bem mais vantajosos e os atrativos continuam sendo dos deuses. Vale a pena conhecer os tesouros gregos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s