Um passeio de cinema em Milão


Aproveitando uma semana livre pela Europa decidi fazer um curso intensivo de Cinema e escolhi a cidade de Milão, a qual ainda não tinha tido a oportunidade de conhecer. Sempre ouvi dizer que a cidade não tinha muita coisa para fazer e por isso até então jamais tinha pensado em reservar um tempinho para visitá-la. Mas qual foi a minha surpresa ao chegar na estação Milão Central e dar logo de cara com uma arquitetura de cair o queixo, ruas limpinhas, super moderna e o melhor: com um sistema de transporte público que funciona que é uma beleza.

Como o meu curso seria na região da Università Bocconi acabei optando em me hospedar nas proximidades da estação do Metrô Affori Centro (linha M3) e foi lá que encontrei o Hotel La Residenza com seu conceito ecológico, ótimas acomodações, café-da-manhã super saudável, ao lado do Parque delle Favole (uma ótima opção para caminhadas matinais) e com um ótimo custo-benefício. E foi lá mesmo no restaurante biológico La Residenza que acabei provando o típico Risotto de Açafrão milanês que, segundo a lenda, teria sido preparado pela primeira vez nas cozinhas do Castelo Sforzesco (do qual falarei mais adiante).

Risotto Milanês.

Risotto Milanês.

Hotel La Residenza.

Hotel La Residenza.

Bom, antes de começar a falar dos atrativos turísticos que mais chamam a atenção em Milão, gostaria de falar um pouco sobre o tal curso que fiz por lá (até porque a cidade é muito mais ligada à formação profissional em moda, arte e arquitetura do que em turismo propriamente dito). O curso era composto basicamente de matérias práticas de como produzir um pequeno curta-metragem e foi oferecido pela Civica Scuola di Cinema, uma das escolas históricas da cidade e considerada uma das mais importantes do setor audio-visivo do país. Os intensivos de verão são geralmente um preparatório para o acesso aos cursos regulares e noturnos da escola que fazem sua seleção com base na análise de currículos e entrevistas pessoais.

A escola encontra-se no antigo prédio de uma fábrica de tabacos e dispõe de cursos anuais para a formação de produtores, diretores e documentaristas, em uma infra-estrutura super avançada com estúdios e equipamentos de última geração, além de um teatro e o Museu Interativo do Cinema que oferece diversas atividades visuais interativas aos visitantes (visita guiada sob consulta para grupos e escolas).

Museu e Escola de cinema de Milão.

Museu e Escola de cinema de Milão.

Entrada do Museu de Cinema.

Entrada do Museu de Cinema.

Uma das salas interativas do Museu de Cinema.

Uma das salas interativas do Museu de Cinema.

Corredor dos estúdios da escola de cinema.

Corredor dos estúdios da escola de cinema.

IMG_6588

Almoxarifado de equipamentos da escola de cinema.

E como nem só de estudos uma viajante pode viver, entre uma folguinha e outra tive tempo de conhecer alguns dos atrativos desta cidade cosmopolita e inspiradora de ideias. E para começar aproveitei o dia da minha chegada para dar uma passadinha pelo Duomo, uma das maravilhas da arquitetura medieval com seu estilo gótico que fica bem próxima à estação central e chama a atenção pela beleza de sua arquitetura e a pequena estátua dourada da santinha “Madonnina” no seu topo que é o símbolo da cidade. A visita ao interior do Duomo é gratuita mas para fotografar é preciso pagar.

Duomo de Milão.

Duomo de Milão.

A estátua da

A estátua da “madonnina” no topo do Duomo.

Bem ao lado do Duomo está a Galeria Vittorio Emanuele com suas lojas de grife e sua arquitetura não menos imponente e impressionante. Esta galeria foi projetada para ligar a Praça do Duomo à Praça Scala e foi amplamente usada pela burguesia milanesa para passear antes ou depois dos espetáculos do Teatro Scala. Ao final da galeria a rua segue até San Babila, a região mais conhecida como Quadrilátero de Ouro onde estão as maiores grifes do mundo: Armani, Gucci, Ralph Lauren, Louis Vuitton, Burberry, Prada, entre outras.

Galeria Vittorio Emanuele.

Galeria Vittorio Emanuele.

Galeria Vittorio Emanuele.

Interior da Galeria Vittorio Emanuele.

Bem próximo ao Duomo encontramos também o Castello Sforzesco, um dos principais símbolos de Milão e sua história. Foi construído no século XV por Francesco Sforza sobre os restos de uma fortaleza do século XIV e hoje, além do parque Sempione com seu jardim paisagístico no estilo Inglês, abriga um complexo de riquezas culturais como: a Pinacoteca do Castello Sforzesco (uma riquíssima colecção de pinturas, entre as quais estão incluídas obras de Antonello da Messina, Andrea Mantegna, Canaletto, Francesco Guardi, Correggio, Tiepolo e a magnífica estátua de Michelangelo, a Pietà Rondanini); o Museu da Pré-história com objetos do norte da Itália, que remonta a 5000 anos antes de Cristo; o Museu Egípcio, com peças únicas, como a múmia e o sarcófago de Peftjauauyaset e a estátua do faraó Amenemhat III; o Museu de Arte Antiga, com mobiliário, tapeçarias, obras-primas da arte da ourivesaria, esculturas, instrumentos científicos; o Museu dos Instrumentos Musicais, um dos mais prestigiados da Europa, com mais de 500 exposições em exibição; o Museum of Mobile a partir do décimo quinto para o século XXI; Coleções de Arte Aplicada; Coleções extras-europeias; Rivellino do Espírito Santo (excursão através das coberturas e passarelas cobertas nas paredes externas do castelo); Arquivo Histórico e Biblioteca Trivulziana; Biblioteca da Arte do Castello Sforzesco; Coleção de impressões Achille Bertarelli e a Biblioteca do Castelo.

Entrada Castelo Sforzesco ao fundo e bandeiras dos países participantes da Expo Milano 2015.

Entrada Castelo Sforzesco ao fundo e bandeiras dos países participantes da Expo Milano 2015.

Vista lateral Castelo Sforzesco.

Vista lateral Castelo Sforzesco.

Outra região super badalada e procurada em Milão fica nas proximidades da estação Garibaldi e chama-se Corso Como. Esta área ao redor da Corso Como é também conhecida internacionalmente por sua intensa vida noturna, com algumas das discotecas mais famosas do mundo como por exemplo Hollywood Milano (Corso Como, 15), Loolapaloosa (Corso Como,15) , Executive Lounge Milano (via Tocqueville,3), Shocking Club (Bastioni di Porta Nuova, 12), além de Tocqueville (via Tocqueville 13), Eleven (via Tocqueville 11) e Lotvs (viale Monte Grappa 10). Ali também encontramos um dos espaços mais famosos da cidade: a 10 Corso Como, uma loja-galeria criada por uma editora de moda da Vogue que une a venda de roupas e acessórios dos estilistas mais renomados com um café térreo onde a galera cool se reúne para longos happy hours.

IMG_6552

Olhando na direção de uma das extremidades da Corso Como também podemos avistar altíssimos arranha-céus que fazem parte do Progetto Porta Nuova, que tem como objetivo a requalificação urbana e arquitetônica dos bairros Isola, Varesine e Garibaldi de Milão com prédios que aliam uma arquitetura funcional com projetos ecológicos verticais.

Modernos arranha-céus de Milão.

Modernos arranha-céus de Milão.

Arranha-céu com jardim privado.

Arranha-céu com jardim privado.

E depois de uma semana intensiva de aprendizado e passeios por esta cidade vivaz e surpreendente posso dizer que não seria nada mal voltar em outras ocasiões para ter novas emoções e aprendizados, ou quem sabe colocar em prática os estudos de cinema em uma nova super produção 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s