O que fazer em Lisboa…


Visitar Lisboa sempre tem um cadinho de descoberta em cada cantinho de suas colinas e de seus tradicionais azulejos. E desta vez, apesar de ser uma passagem rápida pela capital, tive a oportunidade de subir algumas de suas colinas, provar a famosa ginja (o tradicional licor de cereja português) e saborear uma deliciosa posta de bacalhau.

Embora Roma seja conhecida como a “cidade das sete colinas”, a verdade é que este título pertence por direito que lhe é conferido pela antiguidade à Lisboa.

Sobre a origem de suas colinas, existem várias lendas que em muitos pontos coincidem. Uma delas conta que na época em que a cidade foi ocupada pelos romanos, gregos e até fenícios, existia ali um reino chamado Ofiusa, que era governado por serpentes gigantescas, sendo que a rainha delas possuía cabeça e tronco de mulher, tendo as pernas substituídas por cauda de serpente. Não deixando de ter, no seu íntimo, as características inerentes à serpente, era, contudo, um ser muito gentil e afável, com um enorme poder de sedução que usava para atrair todos que aportavam em seu reino.

Nas suas longas viagens aconteceu que Ulisses passou pelo Rio Tejo e, encantado com tanta beleza, resolveu ancorar, passar alguns dias no lugar e acabou fundando ali a cidade de Ulisseia.

Logo que viu Ulisses a rainha apaixonou-se perdidamente por ele e propôs-lhe em casamento em troca do seu reino. Ulisses, com receio da fúria de Ofiusa, fingiu aceitar a proposta até que seus marinheiros pudessem abastecer os navios com mantimentos e prosseguir a viagem.

Depois de um tempo quando os navios já estavam abastecidos e enquanto a rainha dormia, Ulisses pôs seu barco em alto mar e fugiu. Ao ver a sua fuga, a rainha enfurecida e enganada lançou-se da colina onde vivia em direção ao mar e sua longa cauda ao serpentear até o rio deixou para trás o sinal do seu esforço as sete colinas que até hoje existem e conservam os sete principais templos de Lisboa.

  1. A primeira colina é de São Vicente de Fora onde fica o tradicional bairro de Alfama logo em frente ao porto de Lisboa. Ali encontramos o reduto do Fado, a música tradicional portuguesa que tem nas casas dedicadas à canção uma atmosfera melodramática.
  2. A segunda colina levanta-se logo à esquerda da primeira e pertence ao Bairro da Graça onde fica o Miradouro da Graça.
  3. A terceira colina é a mais alta de todas e tem como ápice o famoso Castelo de São Jorge (entrada 8 euros adultos) pertencente ao Bairro da Mouraria.
  4. A quarta elevação leva o nome de Sant’Ana e pertence ao bairro da Anunciada.
  5. A quinta colina é a de São Roque e pertence ao Bairro Alto.
  6. A sexta é a das Chagas que leva este nome devido à igreja que os marinheiros da rota das índias ali edificaram em louvor às Chagas de Cristo e fica no Bairro do Carmo.
  7. A sétima colina é a de Santa Catarina com seu miradouro homônimo que pertence ai bairro de Camões.

Algumas horas em Lisboa foram suficientes para ter uma ideia dos aromas, do gostinho e da vida dos lisboetas… E ai vão as minhas dicas…

A COMEÇAR: a maneira mais econômica e prática de conhecer Lisboa é embarcando na linha 28 do bondinho elétrico que sobe e desce ladeira apitando e passa pela Sé, pelo Castelo de São Jorge e pelo Miradouro da Graça.

IMPERDÍVEL: uma visita a Alfama, o bairro mais antigo e interessante de Lisboa, com suas ladeiras e ruas labirínticas onde sobrevivem casarões de portas coloridas e varais nas janelas, endereço cativo das melhores casas de fado e um dos mais importantes pontos turísticos de Lisboa: o Castelo de São Jorge.

ESCUTAR: o Fado representa a alma lisboeta e esta presente em cada esquina convidando os visitantes a escutar seus acordes chorosos. Além do bairro Alfama, ha diversas casas de Fado no Bairro Alto. Uma boa dica é a Taverna d’El Rey, onde a dona da casa D. Maria Jose Botas (jojo) atende a freguesia pessoalmente, além do Clube do Fado e do Bacalhau de Molho.

Fui bailar no meu batel
Além do mar cruel
E o mar bramindo
Diz que eu fui roubar
A luz sem par
Do teu olhar tão lindo…

Canção do Mar (Dulce Pontes)

COMER: e por falar em Bacalhau, não há como deixar de provar um autêntico Bacalhau português e de sobremesa o famoso pastel de Belém…pra lambuzar e lamber os bigodes (aos que o tem).

pasteis

ENCONTRAR: um hospital de bonecas na Praça da Figueira, fundado em 1830 e que até hoje conserta, restaura e produz roupinhas para as bonecas, além de comercializar casinhas e acessórios. Um sonho de meninas!

Quer receber mais dicas de viagem?

Então curta nossa página no Facebook.

Siga o @turisnews no Twitter.

Não seja egoísta, compartilhe com seus amigos!

Anúncios

Uma resposta para “O que fazer em Lisboa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s