Sassi di Matera: um tesouro em pedras…


Durante uma de minhas passagens pela Itália, descobri uma cidadezinha sensacional, construída na rocha e digna de filmes épicos: Sassi di Matera, na região da Basilicata, onde ficam algumas das construções rupestres mais antigas do mundo.

Praticamente isolada dos principais centros italianos, Matera é Patrimonio Mundial da Humanidade pela Unesco e foi cenário do filme “A Paixão de Cristo” de Mel Gibson em 2004.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Vista panorâmica da cidade de Matera.

Os sassi (pedras) constituem uma paisagem rochosa formada por um profundo canyon, circundados por valas amplas, chamadas: Sasso Barisiano e Sasso Caveroso. A composição calcárea-arenítica sedimentar destas rochas faz com que elas sejam facilmente modeladas, o que permitiu a escavação e construção de casas, canais e cisternas, nesta cidade única no mundo.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Tradições milenares em Sassi di Matera, Itália.

No auge da civilização agrícola local, cerca de 18.000 pessoas viviam dentro dos sassi; talvez seja o único lugar do planeta onde os habitantes pudessem dizer que habitavam as mesmas casas, nas quais seus antepassados haviam vivido há 9.000 anos atrás.

Estes habitantes escavavam as rochas e num pequeno espaço criavam um ambiente familiar, no qual viviam com suas famílias de até 10 pessoas juntamente com os animais: galinhas, jumentos,…garantiam a sobrevivência da família, ajudavam a aquecer a casa nos dias frios e auxiliavam na agricultura. Dizem que, naquela época, era melhor perder um filho do que um jumento, tal a importância do animal para a sobrevivência da família.

Até 1954, as condições de vida da população eram precárias nessa cidade, pois não havia um sistema de esgoto e a vala existente entre os Sassi era utilizada como depósito para lixo e excrementos, fator este responsável pelo alto índice de mortalidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Vale em meio a Sassi di Matera, Itália.

Naquele ano, Alcide De Gasperi (influente político italiano) criou uma lei para a desocupação, esta obrigava 2/3 dos habitantes a se transferir para um novo complexo, construído fora dos Sassi, com capacidade para 15.000 pessoas.

A desocupação completa ocorreu somente na década de 60 e a partir de então, a população da nova Sassi di Matera passou a ter vergonha do que havia tido como residência. Assim, inicia-se o processo para a construção de edifícios para esconder a paisagem das antigas casas, construídas nas rochas. Somente em 1986 a prefeitura criou uma lei para a nova ocupação dos antigos Sassi. Doaria as casas aos interessados sob a condição de que o morador as reestruturasse, mas com uma ajuda de custo do estado de 40% a 60%, a fundo perdido (de acordo com o tipo de utilização do empreendimento: moradia ou comércio), sendo que o restauro deveria seguir o Manual da Unesco.

Desta forma, a partir da década de 80, Sassi di Matera tornou-se o atrativo turístico único no mundo, declarado como “paisagem cultural” e protegido por seus habitantes, que aos poucos retornam ao lugar onde viveram seus antepassados. Um paraíso, rico de história, que guarda um tesouro de pedras a céu aberto, digno de uma visita em sua próxima viagem à Itália.

O que fazer em Sassi di Matera: flanar pelas ruas tranquilas e silenciosas da cidade e visitar a Casa Grotta (Vicinato di Vico Solitario,11), uma casa na caverna recriada com artefatos e imagens que ilustram a vida dentro dos Sassi.

Onde ficar: Entre no clima da cidade hospedando-se no Albergo del Sedile localizado no centro histórico. Ali você poderá reviver a Idade Média, já que a construção abrigou o Palácio do Governador e seus subterrâneos serviram de cárcere.

Como chegar: visitar Matera não chega a ser uma saga, mas é uma das poucas cidades italianas que não tem acesso por trem. Mas existe um bom sistema de vans que partem do aeroporto e da estação central da cidade de Bari. Dali são cerca de 60 Km de uma paisagem de encantos e descobertas em meio as plantações de oliveiras e construções típicas da região.

O que comer: não deixe de saborear o mais famoso prato da região: orecchiete al tegamino, uma massa em forma de orelha servida com omelete. O ristorante Il Terrazzino, na parte alta da cidade, serve a delicia em seu pequeno terraço.

E se você quiser conhecer Sassi di Matera aproveite e confira os pacotes promocionais aqui.

Quer receber mais dicas de viagem?

Então curta o nosso Instagram e Facebook e compartilhe a ideia com seus amigos!

Vai viajar? Então não esqueça de fazer o seu seguro de viagem e ganhar 5% de desconto com o cupom de desconto do cantinho da viagem. Basta acessar aqui e antes de finalizar a compra inserir o código CANTINHODEVIAGEM.

Anúncios

Uma resposta para “Sassi di Matera: um tesouro em pedras…

  1. Muito interessante o seu artigo. Não me leve a mal, mas gostaria de lembrar-lhe que Matera fica na região Basilicata e não na Apúlia (Puglia). Parabéns pela apresentação dessa belíssima cidade!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s